domingo, 10 de novembro de 2013

Saber é Poder

Já se fizeram tantos estudos sobre o fenómeno da globalização, do poder das redes, da democratização da informação, mas ainda me surpreende quando eu própria me apanho no meio desta, já não tão, nova realidade.
Sigo um blog fascinante de um português que vive na Suécia e que é  apaixonado pelo pão. Essa paixão levou-o a descobrir, por um contacto feito graças ao seu blog, uma moagem artesanal que produz uma farinha excepcional - o Moinho do Papel em Leiria.
E foi assim que graças a um blog escrito em português, na Suécia, que eu descobri a farinha de Leiria. Uma grande volta feita com um clic, pode ser um clichê  mas continua a surpreender e a fascinar-me.
O Moinho do Papel é um "museu vivo" onde se fazem ateliers  dirigidos sobretudo às crianças e onde se continua  a fazer a moagem de cereais. O moinho utiliza a força motriz das águas do rio Liz para mover as mós de pedra.
Quando o visitamos faziam uma demonstração de como se faz o pão. Um grupo de cerca de 20 crianças devidamente equipadas de bata e touca amassavam pequenas bola de massa que depois foram a cozer e, presumo tenham sido comidas pelos "padeiros" com satisfação.
Outro grupo participava na feitura de papel. O papel é feito com despedicios de papel que são molhados e desfeitos numa pasta e depois colocados a escorrer em peneiras finas. Este papel pode ser decorado com pequenas flores.  Depois de bem escorrido é então colocado a secar.
Valeu pela visita e valeu pela farinha que de trouxemos.




















Sem comentários:

Enviar um comentário