sábado, 12 de julho de 2014

E foi assim: muito calor, muitos gelados, o melhor sumo de melancia. Fins de tarde maravilhosos e água gelada. Foram 4 dias que valeram um mês de paz.

Para começar o cais palafitico




Publicidade subliminar à Cola mais conhecida





 Uma biblioteca original
Mas eu já vinha preparada






Foram tantos...





 O melhor sumo de melancia
 As ruinas romanas. Não escolhiam maus sitios, não senhor



 Os tesouros



 Fim

2 comentários:

  1. Tantos anos aí com casa (Soltróia) e nunca fui às ruinas romanas…que vergonha não é?
    Já o cais palafitico foi registado a torto e a direito (e tudo o resto também)
    O seu filho segura na mão, numa das fotografias um dos meus objectos de devoção; um palhaço!
    Longas e maravilhosas horas a "dar" ao palhaço à espera que o choco picasse.
    Estão maravilhosas as fotos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, mas os cenários são tão bonitos que é impossível não conseguir boas fotos.
      Há muitos anos que não ia a Tróia, desde o tempo da Torralta, noutra encarnação. Não gosto de ter de usar o carro para ir para a praia e Tróia parecia-me demasiado perto para justificar uma estadia. Foi essa proximidade, que este ano era essencial, que me levou a experimentar. Fiquei fã, excepto da água do mar, que estava gélida.
      As ruínas estão muito bem tratadas, serão de uma das principais fábricas de salga de peixe do mundo romano. Extraordinária a produtividade daquela zona e a sua capacidade de exportação, na antiguidade clássica. Parece que continuamos a ser bons nisso, as nossas conservas continuam a dar cartas por esse mundo fora. Já dizia o Porter para investirmos no sector e nessa altura houve quem levasse a mal…
      Aprendi uma coisa nova, não sabia que se chamava “palhaço” e era usado na captura do choco. Para mim era simplesmente um isco, e agora é um tesouro muito estimado pelo meu filho.

      Eliminar