sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Esperança

Saí de  alma limpa e baterias recarregadas da aula de violino do filhote. As coisas podem ficar negras, está aí o retrocesso social, mas uma coisa me anima: o meu filho até pode vir a ter um salário mais baixo que o meu, um nível de vida se calhar pior, mas numa coisa terá melhor vida que a minha, terá o prazer de saber música, de tocar um(s) instrumento(s) e isso, sem dúvida, é PROGRESSO!

Sem comentários:

Enviar um comentário